Rinoplastia

O nariz é elemento chave na harmonia facial, principalmente devido a sua localização central. Assim, qualquer alteração na sua forma pode levar a desequilíbrios das unidades estéticas da face, além de alterações funcionais com relevante dificuldade respiratória, roncos, rinossinusites, entre outros.

A cirurgia do nariz, ou Rinoplastia, visa corrigir as alterações estruturais do nariz , restaurando uma boa função e o equilíbrio estético, com importante impacto psicossocial e melhoria da autoestima. Com a evolução da técnica, hoje em da é possível reduzir ou aumentar o tamanho do nariz, alterar a forma da ponta e do dorso, diminuir o tamanho das narinas, refinar a ponta e alterar o ângulo entre o nariz e o lábio superior, com naturalidade de resultado.

Esta cirurgia pode ser realizada para corrigir defeitos já presentes ao nascimento, seqüelas de traumatismos ou rinoplastias prévias, assim como problemas respiratórios crônicos. Em geral, indica-se a rinoplastia a partir dos 16 anos, quando se espera um pleno desenvolvimento das estruturas osteocartilaginosas da face e do nariz. No entanto, cada caso deve ser analisado de uma forma individualizada de acordo com suas necessidades e impacto psicossocial da deformidade.

A rinoplastia é, sem dúvidas, uma das cirurgias mais complexas dentro do universo da cirurgia plástica. Primeiro, devido a suas inúmeras variáveis e detalhes técnicos milimétricos de acordo com o sexo, raça, idade e tipo de pele. Segundo, uma característica crucial dessa cirurgia é sua imprevisibilidade, visto que toda a estrutura nasal cicatriza muito lentamente, apresentando pequenas mudanças ao longo de meses a anos (resultado final em torno de 3 anos). Finalmente, sua localização central e proeminente na face faz com que o nariz seja um marco na fisionomia humana, com importante impacto psicossocial, sendo inclusive alvo de Transtorno Dismórfico Corporal.

Assim, as considerações dos pacientes devem ser analisadas em profundidade, ponderando as reais necessidades e possibilidades de tratamento para evitar falsas expectativas e, portanto, obter um resultado funcional e estético satisfatório.

 Indicação

  • Indicado para homens e mulheres com desproporção ou desarmonia entre nariz e face, e nariz inestético.

 Tipo de Anestesia

  • Local com sedação ou geral.

 Complicações

  • São muito raras na rinoplastia, podendo ser citadas: sangramento pós-operatório, hematoma, infecção, obstrução nasal, irregularidades, assimetrias e problemas anestésicos.

 Resultado

  • É alcançado entre 6 meses e 1 ano, porém já com grandes mudanças a partir de um mês.

 Pós-operatório

  • Após a rinoplastia, o paciente fica com um curativo de gesso ou acrílico por 7 dias e outro de fita adesiva por mais 7 dias.
  • É comum ocorrer na face edema (inchaço) e equimose (roxidão), que geralmente regridem em até 21 dias. Um edema residual persiste por até 6 meses, sendo notado pelo paciente como um endurecimento da ponta nasal.
  • Qualquer trauma no nariz deve ser evitado por 2 meses depois da rinoplastia, pois como as vezes é feita fratura dos ossos nasais, um trauma pode levar ao deslocamento dos ossos.
  • Deve-se evitar calor (sol, banhos e ambientes muito quentes, etc), pois o calor leva ao aumento do edema (inchaço).